A verdade que ninguém te conta sobre parcelamentos de impostos

  • Fênix consultoria

 

O parcelamento de impostos é uma opção que poucos empresários entendem de uma maneira profunda e que, muitas vezes, acabam acreditando que é impossível ou que irá custar muito mais caro parcelar do que pagar à vista um tributo. Esse tipo de auxílio do Governo para evitar a inadimplência está disponível para todos, porém, é essencial saber a fundo do que se trata o parcelamento de impostos e como solicitá-los de maneira segura e vantajosa para a empresa.
No texto de hoje, vamos falar um pouquinho sobre o parcelamento de impostos, explicar como eles funcionam e para que eles servem na prática. Será que vale a pena parcelar um tributo? Vamos descobrir abaixo de forma simples e direta!

O que é parcelamento de impostos?

Vamos explicar, antes de mais nada, o que é o parcelamento de impostos. De forma geral, trata-se de uma confissão de dívida e, por isso, você precisa honrá-lo para evitar sérios problemas para o nome da empresa e até mesmo para o nome dos sócios pessoas físicas.
Então, antes de entrar em um parcelamento longo, é importante estudar suas regras e saber se ele valerá a pena conforme os meses passam - e quais as consequências em casos de atrasos, por exemplos. Vamos explicar abaixo as regras de alguns tipos de parcelamentos de impostos comuns:

Existe o parcelamento que fornece até 100% de desconto na multa por atraso. Esse tipo de parcelamento de impostos é o mais indicado e vantajoso, pois você irá ficar em dia com os fiscos e não precisará se preocupar em pagar muito mais do que deveria. Se puder, opte sempre por esse tipo de acordo e peça para o seu contador te ajudar a encontrar soluções mais próximas da redução total da multa, quanto for possível, claro.

Existem o parcelamentos que chamamos de “Parcelamento Ordinário”. Esse tipo de parcelamento é aquele que você não quer adquirir, mas que pode ser necessário em alguns momentos. Ele tem a característica de não reduzir o valor da multa e ainda trazer acréscimo de juros. Nesses casos, o que há é apenas o parcelamento do valor total com multas e juros, o que pode ajudar uma empresa que está muito endividada e precisa pagar os valores atrasados de qualquer forma - e não consegue fazer isso à vista de forma alguma, ou seja, não tem caixa, capital de giro, nada que possa ser utilizado, como um crédito sem juros.

Dessa forma, vale dizer que o parcelamento pode sim valer muito a pena, porém, deve ser realizado com a ajuda de um contador especializado, pois, em alguns casos, ele não descontará as multas e os juros e, como já dissemos, significa a confissão da dívida, o que implica em sanções mais pesadas em casos de inadimplência.

O que é o parcelamento do REFIS?

O REFIS é o programa de recuperação fiscal do governo e, basicamente, se trata de um parcelamento diferenciado para que as empresas se regularizarem na Receita Federal. Ele possui algumas características importantes, como:

Os valores parcelados não podem ser inferiores a 0,3% no caso de empresas optantes pelo Simples Nacional, 0,6% no caso de empresas optantes pelo lucro presumido e 1,2% no caso de empresas optantes pelo lucro real, em relação às receitas dessa empresa.

O REFIS está liberado para todas as empresas que estão ativas. Se caso sua empresa estiver inativa, é preciso utilizar um parcelamento comum, alternativo ao programa.

Por fim, é importante citar que as empresas que trabalham na área financeira também não podem utilizar o parcelamento por meio do REFIS, devendo procurar um outro tipo de parcelamento alternativo.

E as vantagens dos REFIS são inúmeras e valem ser citadas no texto de hoje. São algumas delas:

  1. Redução de multas, algo que não acontece em alguns tipos de financiamentos mais comuns, alternativos ao REFIS.
  2. Correção do saldo devedor pela taxa de juros.
  3. Amortização sem prazo.Certidão positiva de débito logo na primeira parcela paga e alongamento do passivo tributário.

Sem dúvidas, o parcelamento pelo REFIS é a opção mais vantajosa para a maioria das empresas, mas é importante procurar um contador para que ele seja se é possível fazer essa contratação e quais são os documentos necessários para cumprir os requisitos do programa.

 

E se eu não me enquadrar no REFIS, devo parcelar meus impostos?

Mesmo quem não se enquadra no programa do governo intitulado de REFIS, o parcelamento de impostos pode ser uma boa ideia. Como já explicamos acima, essa decisão deve ser tomada em conjunto com o seu contador de confiança, porque ele poderá analisar todas as opções disponíveis para pagar aquela dívida e encontrar uma solução que realmente possa ser cumprida pela empresa.
Veja, fazer um parcelamento não é suficiente quando a empresa não tem condições de arcar com ele. Então, é fundamental essa análise criteriosa antes de começar um parcelamento - lembre-se, mais uma vez, que ele é uma confissão de dívida e que você terá mais juros e multas quando não cumprir com o seu papel e pagar as parcelas corretamente.

 

Conclusões

Os parcelamentos de impostos são variados e possuem regras muito próprias. Antes de fazer o seu, peça para o seu contador realizar uma análise das opções que você possui para quitar aquela dívida com os fiscos. Além disso, procure sempre parcelamentos que reduzem as multas e os juros, eles são bem mais vantajosos.

 

Gostou das dicas de hoje? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos e familiares. Até a próxima!

 

Comentários
Envie um comentário