Como fazer um MVP - minimum viable product e ter sucesso na sua empresa?

  • 28 dias
  • Fênix consultoria

Todo empreendedor de sucesso já fez inúmeras pesquisas a respeito das técnicas para lançar seus produtos e serviços de maneira a perder menos dinheiro e garantir sucesso no mercado. Entre as técnicas mais comuns, temos o MVP, Minimum Viable Product ou, em tradução literal, o mínimo produto viável - também conhecimento popularmente como projeto piloto.

No texto de hoje, vamos explicar de maneira simples e objetiva o que é um MVP e como ele pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso e menos riscos na hora de lançar um produto específico. Confira abaixo!

O que é MVP - Produto Mínimo Viável?

MVP, ou Projeto Piloto, é uma espécie de protótipo de um produto ou de um negócio - falando de maneira bastante ampla. Porém, seu processo é mais detalhado e completo do que um protótipo convencional e pode ser resumido como:

  • Uma série de testes que são feitos antes de um lançamento de um produto ou negócio, com a finalidade de validação, pensando em garantir o máximo de aceitação do público-alvo.

  • Esses testes são feitos com um grupo bem pequeno de clientes escolhidos a dedo. Os clientes, de maneira geral, são pessoas que variam entre os nichos de atuação do negócio e do produto, como uma amostragem ampla.

O que difere o MVP do protótipo convencional é também a ideia de mínimo recurso neste produto ou serviço. Pense da seguinte maneira: uma empresa irá lançar um produto específico para determinado nicho. Ela desenvolve, então, um MVP para testar a aceitação do novo produto no mercado.

Porém, para não gastar todos os recursos da empresa, é necessário investir de maneira mínima - daí o nome Minimum Viable Product. Veja: a empresa deve lançar um produto para esse grupo de clientes que seja completo, responda todas as dores deles, porém, que seja feito com recursos mínimos para evitar prejuízos.

Se o produto não for aceito ou não se mostrar bom o suficiente, a empresa pode repensar a forma de atuação ou mesmo a exclusão do mercado.

MVP só serve para produtos físicos?

Quando falamos em produtos, não estamos falando apenas de produtos físicos, que podem ser lançados como um MVP, mas também estamos falando de uma ideia de negócio, como é uma caso de uma startup inovadora, por exemplo.

Vamos imaginar a seguinte situação: uma estação de metrô é inaugurada. Em geral, antes de ser totalmente aberta ao público, ela funciona em horários reduzidos e para um público reduzido. Isso é uma amostra simples de como uma estratégia assim pode funcionar para evitar problemas e ajudar a sua empresa a ter uma ideia de como os seus processos vão funcionar.

Quais são as vantagens de fazer um MVP?

Separamos abaixo algumas das principais vantagens em fazer um MVP na sua empresa, seja para o lançamento de um produto, serviço ou para o lançamento do negócio em si. Veja!

#1. Entender o comportamentos dos clientes

A primeira vantagem de fazer um MVP é entender melhor o comportamento dos seus clientes. Em geral, é preciso saber como eles reagiriam às novidades e se eles se adaptariam ao que você está apresentando.

Uma startup, por exemplo, deve se preocupar se o seu modelo de negócio terá uma boa aceitação no mercado e o MVP pode ajudar bastante nesse sentido. A dica é planejar o processo com a ajuda de uma consultoria especializada para evitar retrabalho e também gastos excessivos com um produto ou um negócio que não tem viabilidade na prática.

#2. Detectar as falhas

Mesmo que o produto ou negócio se mostre viável, o MVP pode ajudar a encontrar possíveis falhas que serão corrigidas mais tarde, quando houver a distribuição ou a inauguração para todos os clientes.

Isso é excelente, porque corrigir falhas na hora que o produto já está circulando é muito trabalhoso e, inclusive, custa bem mais do que corrigir no MVP. Então, podemos dizer que essa é uma das maiores vantagens de trabalhar dessa maneira.

O que eu preciso considerar antes de fazer um MVP?

Antes de começar a pensar em fazer um MVP, é essencial ter em mente o que ele significa na prática. Um ponto essencial é saber que esse tipo de produto não significa, de maneira alguma, fazer um trabalho mal feito ou inacabado. A ideia é que a versão do seu produto seja mais enxuta e clean e não que seja feita de maneira falhada apenas para que os seus clientes precisem apontar os erros e defeitos - fazer isso pode causar uma má impressão no mercado ao invés de trazer reações positivas.

Separamos abaixo um passo-a-passo para realizar um bom MVP:

  1. Comece com o marketing digital, lançando uma lading page, por exemplo. A ideia é mostrar aos seus clientes o que é o produto e como ele funcionará.

  2. Depois de conseguir alguns interessados, lance o produto de fato, já levando em consideração as primeiras impressões dos clientes. Faça testes em um grupo ainda mais seleto do que aqueles que vão receber o MVP.

  3. Depois de perceber aprovação do mercado, lance de fato o MVP e comece a fazer os testes com um grupo maior de clientes. O processo é demorado mas vale muito a pena e pode trazer benefícios no longo prazo.

  4. Sinta a reação do mercado e, somente depois, pense em começar o lançamento do produto, já com as devidas alterações e correção de falhas.

Gostou das dicas de hoje? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos e familiares.

Comentários
Envie um comentário