Passo-a-passo para formalizar um negócio digital

  • 13 dias
  • Fênix consultoria

 

Abrir um negócio digital é um desejo muito comum entre as pessoas que sonham em ter sucesso financeiro e uma empresa que dependa muito menos dos espaços físicos e seja totalmente online - com menos recursos financeiros aplicados e uma rentabilidade que cresce ano após ano. 

Mas, como qualquer outro negócio, os que são digitais também precisam de formalização correta e é preciso se preocupar com isso antes de empreender. Você sabe quais são os passos para formalizar o seu negócio? 

Abaixo, separamos alguns deles para que você entenda melhor o que terá que fazer assim que decidir começar sua vida de empresário digital! Veja!

 

Separamos o passo-a-passo para formalizar um negócio digital

 

Você já sabe o que irá fazer na internet e já tem tudo planejado, menos a parte da formalização do seu negócio? Veja abaixo o passo-a-passo que deverá ser seguido para que o seu negócio digital seja, de fato, uma empresa formalizada e pronta para atuar no mercado, seja físico ou online! 

 

1- Abra o seu CNPJ com um contador

 

O primeiro passo para formalizar o seu negócio digital é procurar um contador para que ele possa abrir o seu CNPJ. O CNPJ é como se fosse um CPF, porém, em nome da sua empresa. Com ele, estão todos os detalhes do seu negócio, como nome dos sócios, nome fantasia, entre outros detalhes. 

Ou seja, para formalizar o seu negócio, o primeiro passo é abrir uma empresa em seu nome. No caso de negócios digitais, existem inúmeras possibilidades de enquadramentos empresariais, como:

 

  • ME: A ME, ou microempresa, é um tipo de enquadramento bem comum para negócios digitais, especialmente aqueles que estão começando. Isso porque o limite de faturamento é mais baixo, de até 360 mil por ano. Vale a pena começar com a ME e crescer conforme o tempo passa. 

 

  • EPP: Já a EPP é indicada para negócios digitais que já possuem previsão de faturamento maior no ano. É um tipo de enquadramento comum e que pode ser bem utilizado nesses casos mais específicos.

 

Seja como for, sempre pergunte ao seu contador qual é a melhor solução para o seu caso em específico. Ele saberá como te ajudar!

 

2- Escolha o melhor Regime Tributário

 

Depois de abrir um CNPJ e escolher o enquadramento, é hora de definir o seu regime tributário. Claro, para isso, o contador será fundamental, porque ele irá te ajudar com todos os procedimentos e com o estudo do que faz mais sentido para o seu tipo de negócio. Vamos entender os regimes disponíveis no Brasil:

 

  • Simples Nacional: O Simples Nacional é um regime tributário bem simplificado, como o próprio nome já diz. Geralmente ele vale a pena para empresas menores, porém, é importante fazer essa análise junto com o seu contador para que ele faça uma escolha mais assertiva. Em alguns casos, o simples não é indicado! 

 

  • Lucro Presumido: O Lucro presumido é o segundo regime tributário mais comum do Brasil. Ele é bem interessante para quem visa economizar com impostos, mas nem sempre isso acontece com empresas pequenas. Por isso, é preciso ter um planejamento tributário bem específico para cada caso.

 

  • Lucro Real: Já o lucro real não é muito indicado para empresas menores. Agora, se o seu negócio digital tiver proporções maiores, vale a pena optar por ele. 

 

3- Organize seu estoque e a parte física do negócio

 

Agora, vamos para a parte prática do seu negócio digital. Para que ele funcione, você precisa ter clareza do que vai ser necessário. Por exemplo: empresas que vendem online, geralmente precisam ter um estoque mínimo ou mesmo negociar estoques à distância com seus fornecedores. 

Seja qual for a forma de estoque, isso precisa ser muito bem calculado e pensado antes mesmo de lançar o seu site e suas redes sociais. Imagine fazer uma venda e não ter condições de cumprir os prazos de entrega? Por isso, organize seu estoque e comece a ter planos extras para caso algo saia errado.

Além disso, se houver uma parte física do seu negócio, ou seja, um estoque com funcionários ou mesmo uma fábrica ou um escritório, isso precisa se regularizado na prefeitura, com o chamado alvará de funcionamento. 

Não é porque a venda é feita online que a parte física da sua empresa não precisa de regulamentação. Então, veja esses detalhes com o seu contador e pergunte o que pode ser feito nesse sentido para agilizar os processos. 

 

4- Faça uma pesquisa de mercado

 

Por fim, quando você abrir um negócio digital, é essencial fazer uma pesquisa de mercado para garantir que o seu produto seja inovador e que tenha o público ideal. Durante essa pesquisa, você vai levar em conta alguns fatores:

 

  • Para quem eu estou vendendo? Quando vendemos online, precisamos colocar todas as nossas estratégias de marketing voltadas para o público certo.

 

  • Quanto tempo vai demorar para que eu tenha o retorno esperado? Isso te ajudará a controlar as finanças e saber se o seu produto vai ter um retorno suficiente para pagar os investimentos. 

 

  • Meu produto é concorrente de quem? Analise os seus concorrentes e veja quais as estratégias que eles usam para promover seus produtos. 

 

Gostou das nossas dicas? Nos procure para um orçamento e faça uma consultoria especializada em negócios digitais. Essa é uma área bem concorrida, mas com o apoio certo, você tem tudo para alcançar o sucesso!

 

Compartilhe o texto nas redes sociais com seus amigos e familiares. Até a próxima! 

Comentários
Envie um comentário