Qual é a melhor estratégia fiscal/tributária para negócios digitais?

  • Fênix consultoria

Os negócios digitais estão em pleno crescimento, especialmente agora com a pandemia de coronavírus. Porém, esse aumento também tem um lado ruim: muitos empreendedores digitais não sabem como se formalizar e acabam trabalhando de maneira ilegal, correndo o risco de pagar multas altas aos fiscos devido à sonegação de impostos - mesmo que não proposital. 

No texto de hoje, separamos algumas das melhores estratégias fiscais e tributárias para negócios digitais, explicando o que deve ser feito para garantir que eles fiquem dentro da lei e possam prosperar sem medo! Veja abaixo o que trouxemos de informação sobre o assunto! 

 

Entendendo as melhores estratégias fiscais e tributárias para negócios digitais

 

Para ter um negócio digital, é preciso mudar a mentalidade de que ele se trata apenas de uma renda extra. Em muitos casos, esse tipo de negócio começa a crescer sem que o empreendedor tenha conseguido se dar conta do aumento das vendas e da necessidade de formalização. Separamos algumas boas estratégias para garantir que você consiga se manter em dia com os fiscos! 

 

1- Saiba identificar o tipo de negócio

 

Como negócios digitais, podemos considerar uma série de variações, como Drop shipping, Market Place, entre outros. No Market Place, temos os produtores e também os afiliados. Hoje em dia, os afiliados estão as ascenção, devido à facilidade de se afiliar em uma plataforma, como a Hotmart, por exemplo  e isso tem feito com que muita gente comece a empreender, mesmo que seja informalmente. 

E por que estamos falando sobre identificar o tipo de negócio? Simples, porque cada um deles tem uma tributação diferenciada, especialmente no caso de pessoas que importam produtos - e precisam declarar na Receita Federal. 

Então, o primeiro passo é identificar o negócio para, só depois, saber como ele deve ser enquadrado. 

 

2- Se formalize assim que começar a empreender

 

Como já falamos, muitas pessoas abrem negócios digitais de maneira informal, meio que sem esperar muito dele. Mas, aos poucos, ele cresce e passa a vender muito, afinal, estamos na internet e isso é bastante possível de acontecer da noite para o dia. 

Não se formalizar é um erro grande, porque pode fazer com que você fique em dívida com a Receita Federal, precisando pagar multas para regularizar sua empresa. 

Vale lembrar que o Ministro Paulo Guedes vem pensando em inserir o Imposto sobre Transações Financeiras. Esse imposto visa, justamente, trazer mais arrecadação vinda das transações realizadas na internet. Por isso, saiba que a Receita Federal está de olho nesse tipo de negócio e consegue rastrear os recebimentos excedentes que uma pessoa tem. 

A dica aqui é: procure um contador assim que você começar a empreender na internet, seja como afiliado ou como produtor. As vendas podem aumentar do dia para a noite e você deve estar preparado ficando em dia com os fiscos. 

 

3- Entenda sobre enquadramento empresarial

 

Para quem deseja se formalizar, é importante ter algum conhecimento sobre enquadramento empresarial e, assim, escolher a melhor estratégia tributária e fiscal para o seu negócio. Os mais comuns são:

 

  • ME: A ME é uma microempresa e costuma ser indicada para aqueles negócios com previsão de faturamento de até 360 mil reais por ano. Como dissemos lá em cima, é comum que os negócios digitais cresçam do dia para a noite, por isso, o seu contador precisa estar sempre de olho nos números para te desenquadrar assim que for necessário. Porém, no caso de quem está iniciando, a ME pode ser um bom enquadramento empresarial, que garantirá sua formalização e legalização perante os fiscos. 

 

  • EPP: Para negócios que cresceram, a EPP é uma boa alternativa de enquadramento. Nesse caso, o faturamento anual é de até 4 milhões de reais. 

 

Conclusões

 

Neste texto, buscamos mostrar o quanto é importante para um empreendedor digital compreender sobre como a contabilidade é essencial para que ele fique em dia com os fiscos. Quem começa a ter rendimentos online, seja como produtor ou como afiliado, deve sempre considerar que esses rendimentos precisam ser devidamente tributados e declarados para os fiscos. Mesmo que você tenha iniciado como uma renda extra que aumentou conforme o tempo passou, é preciso se formalizar. Afinal, um negócio digital é uma negócio como qualquer outra e, por isso, passa pelos fiscos da mesma maneira. Alguns pontos são importantes de lembrar:

 

  • Para quem trabalha com importação ou exportação, a formalização é ainda mais urgente. Esse tipo de negociação exige documentação própria e precisa passar pela Receita Federal. 

 

  • Se você tem uma loja online ou um negócio digital pequeno, é preciso também analisar os números para pensar na melhor estratégia tributária. 

 

  • Sempre procure um contador ou uma contabilidade que saiba como agir com negócios digitais. Nós da Fênix somos especialistas no assunto e temos anos de experiência para lidar com inúmeros problemas que surgem por causa da informalidade de empreendedores digitais. Nos procure se tiver dúvidas sobre o assunto! 

 

  • Mesmo que sem querer, a sonegação de impostos tem consequências graves, como multas e a negativação do CPF. Evite ao máximo passar por isso e se formalize para ficar em dia com os fiscos. Atualmente, os sistemas da Receita Federal são todos integrados e dificilmente os rendimentos passam batido por eles - mesmo quando são recebidos por meio de pagamentos online, como o pagseguro. Então, não dê bobeira e se formalize!

 

Gostou das dicas de hoje? Compartilhe nas redes sociais com seus amigos e familiares. Até a próxima! 

Comentários
Envie um comentário